Weby shortcut
ca
engali

5 motivos para se fazer Engenharia de Alimentos

É muito comum perguntarem o que é a Engenharia de Alimentos. Apesar de toda sua história, o objetivo dela ainda é pouco conhecido e gera dúvidas quanto às possíveis similaridades com outros cursos como: Gastronomia, Nutrição, Engenharia de Produção, entre outros. Por esta razão, iremos elencar 05 motivos pelos quais recomendamos este curso.

lkojkmena

1.Todo mundo precisa consumir alimentos para sua sobrevivência.

Esta é uma área que necessita da rotatividade de profissionais dedicados e empenhados em buscar a melhoria do fornecimento de alimentos para a população mundial. Quem deseja seguir carreira como engenheiro de alimentos deve ter a consciência que os processos produtivos e a manipulação de alimentos podem influenciar diretamente na saúde e bem estar da população. Portanto, senso de responsabilidade postura ética são características esperadas de um bom profissional desta área.

 2. A Engenharia de Alimentos é um curso multidisciplinar.

Se você tem interesse em um curso que engloba matemática, biologia, física, química, então este curso te ajudará a integrar todos estes conhecimentos. Durante os primeiros 02 anos de curso, o foco de estudo é voltado para as matérias básicas da Engenharia. Portanto, é sim preciso estudar as disciplinas de Álgebra, Cálculo (1, 2 e 3), Termodinâmica, Operações Unitárias (1, 2 e 3), Física (1, 2 e 3), Química (Inorgânica, Orgânica 1 e 2) e outras mais. Do meio para o final, o enfoque volta-se para a aquisição de conhecimentos da área de Tecnologia de Alimentos onde você irá estudar a composição dos alimentos, a bioquímica que envolve a produção das matérias-primas e seus produtos, a microbiologia associada e as mais diversas características sensoriais. Além disso, você pode optar por estudar a tecnologia aplicada na fabricação dos diferentes tipos de carnes, frutas, hortaliças, laticínios e grãos. Essa multidisciplinaridade deve-se ao fato do tipo de informações necessárias para o domínio da tecnologia de processamento dos alimentos e das técnica inerentes da cadeia de produção.

 

3. A área de atuação é muito ampla.

O Engenheiro de Alimentos pode atuar em diversas áreas da Produção e Processos, Garantia de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento, Projetos, Comercial / Marketing e na Fiscalização de Alimentos e Bebidas. No geral, atuar nestas áreas irá exigir conhecimentos e resultados na melhoria de processos e fluxos produtivos, no desenvolvimento de produtos e estudo da viabilidade econômica, na determinação dos padrões de qualidade para os processos além de exigir habilidade em lidar com pessoas para treinar a sua equipe em práticas da qualidade como rotina operacional.

Assim sendo, as atividades do Engenheiro de Alimentos estão assim designadas:

 

  1. Supervisão, coordenação e orientação técnica.
  2. Estudo, planejamento, projeto e especificações.
  3. Estudo de viabilidade técnico-econômica.
  4. Assistência, assessoria e consultoria.
  5. Direção de obra e serviço.
  6. Vistoria, perícia, avaliação arbitramento, laudo e parecer técnico.
  7. Desempenho de cargo e função técnica.
  8. Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica, extensão.
  9. Elaboração de orçamento.
  10. Padronização, mensuração e controle de qualidade.
  11. Execução de obra e serviço técnico.
  12. Fiscalização de obra e serviço técnico.
  13. Produção técnica e especificação.
  14. Condução e trabalho técnico.
  15. Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo e manutenção.
  16. Execução de instalação, montagem e reparo.
  17. Operação e montagem de equipamento e instalação.
  18. Execução de desenho técnico.

4.O Engenheiro de Alimentos pode atuar tanto em empresas privadas quanto em órgãos públicos.

O profissional graduado pode conseguir emprego em indústrias privadas de produção de alimentos ou realizar concursos para atuar em órgãos públicos nas áreas de fiscalização como na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) entre outras instituições.

5.Possui reconhecimento legal

O diploma conquistado possui reconhecimento legal dentro do território Brasileiro através da lei n° 5.194 de dezembro de 1966 e da Resolução 218 de 29/06/1973 do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia). Estas regulamentam sobre as atividades profissionais, especificando o exercício profissional do Engenheiro de Alimentos. As funções do Engenheiro deverão considerar o aproveitamento e utilização de recursos naturais do país e o desenvolvimento industrial e agropecuário do Brasil.

 

 

Fonte:

http://cozinhafitefat.com.br/index.php/2016/03/01/5-motivos-para-escolher-o-curso-de-engenharia-de-alimentos/

http://www.guiadacarreira.com.br/guia-das-profissoes/engenharia-alimentos/

http://vigodeguez1.criadorlw.com.br/regulamentacao-da-profissao

http://vigodeguez1.criadorlw.com.br/o-que-e-engenharia-de-alimentos

http://www.abea.com.br/produtos

Listar Todas Voltar